Plataforma de entretenimento infantil espera crescimento exponencial para 2022

O ano passado foi de muitas perdas para a maioria das empresas. Com as pessoas trancadas em casa, inúmeras fecharam as portas. E no setor de entretenimento presencial, é claro, essa queda foi sentida ainda mais fortemente. Mas com a aceleração da vacinação no País e as restrições diminuindo, teatros, cinemas e mais uma infinidade de atrações de lazer estão ‘voltando ao normal’. E é exatamente por isso que o Clubinho de Ofertas (Botafogo), especializado em programações infantis, já criou um planejamento não apenas para minimizar as perdas de 2020, quanto para alcançar e ir além do crescimento que era esperado para o ano passado.

Conhecida pelos descontos oferecidos em seu site para atrações infantis – que muitas vezes chegavam a 83% em cima do valor original -, o Clubinho de Ofertas, criado pela mãe empreendedora Grasiela Camargo, viu os planos projetados ainda em 2019 para 2020 ruírem com a chegada do coronavírus – antes, o faturamento anual médio era de R$5 milhões; e durante pandemia caiu para R$1,7 milhão. “Em março do ano passado, depois do anúncio da OMS, já esperávamos que nossos planos sofressem mudanças. Mas nós, assim como o resto do mundo, acreditávamos que as restrições fossem acontecer em torno de 40 dias, como diziam no início. E como não foi assim, precisamos mudar tudo, desde parcerias e o tipo de produto oferecido e até antecipar um lançamento que planejávamos apenas para frente”, comenta Grasiela, sócia do Clubinho, se referindo à plataforma de streaming Clubinho Play, anunciada em junho de 2020, que oferecia peças de teatro e outras atrações apenas no formato online. “Com uma programação essencialmente presencial e voltada para um grupo que sequer tinha previsão de vacinação, as crianças, precisamos lançar às pressas o Clubinho Play. Naquele momento, foi uma tentativa em um mercado que estava em ascensão e parecia ser a única forma de manter nossos serviços enquanto os teatros estavam fechados. No entanto, o streaming requer um investimento muito alto, já que os espetáculos necessitam de um filmagem de qualidade, o que não foi viável por conta do investimento e por conta das restrições para as gravações. Então, quando as atrações começaram a retornar e o Clubinho de Ofertas voltou a gerar caixa, preferimos continuar apenas com ele. Também aprendemos que o nosso público, essencialmente infantil, quer ver ao vivo os espetáculos”, complementa.

Aprendizados e novos planos 

Mas apesar de 2020 ter sido um ano de muitas perdas financeiras, acabou ‘preparando’ a empresária para o que viria nesse e no próximo ano. “Tudo acaba, de alguma forma, se tornando um aprendizado. Com o Clubinho Play, por exemplo, entendemos que esse mercado de streaming é muito mais complicado e precisa de muito mais investimento do que imaginávamos e que as crianças sempre vão continuar preferindo uma programação presencial. Então, nossas energias que seriam voltadas para o desenvolvimento deste produto, agora estão sendo direcionadas para outra demanda, que é a entrada em outros mercados, levando o Clubinho de Ofertas para outros estados. Outro aprendizado foi em relação às preferências do público infantil, o que eles realmente gostam e precisam. Com as crianças entediadas em casa e muitas entrando em um processo sério de depressão, entendemos também que os momentos de lazer são ainda mais importantes do que imaginávamos para o desenvolvimento deles e que as telas jamais vão substituir, ou pelo menos não tão cedo, o mundo real. E o mais importante: ficou mais claro paras as famílias a importância de programações fora do ambiente indoor, como teatros e cinemas. E por isso buscamos mais parceiros como lazer ao ar livre”, comenta Grasiela. 

O Clubinho também passou a oferecer algumas atrações para os adultos. “Entendemos que embora as crianças sejam nosso principal público-alvo, os pais também querem diversão, até mesmo para os momentos em que não estão com os filhos. E por isso estamos testando algumas opções para esse público, mas sempre tendo o entretenimento como objetivo”, complementa.

Com o que ‘aprendeu’ ano passado, Grasiela mudou o planejamento deste ano também. Fechou novas parcerias exclusivas – como se tornar a bilheteria oficial do Estação Turma da Mônica -, entrou em novos mercados – estão já atuando na venda de ingressos em Olinda, Goiânia e João Pessoa – , e inseriu novas atrações no Rio de Janeiro e em São Paulo – como Tivoli Park, Play City, Tour Maracanã, Lagoa Aventura, Voltz Parkour, Raduan Circus, Circo de Brincar do Topetão no Rio; e Pirapop Park e Circo Moscou em São Paulo. Essas mudanças, inclusive, foram em grande parte responsáveis pelo faturamento de R$6 milhões previstos para esse ano (só em outubro, o faturamento bateu cerca de R$1.3Mi. “Estamos lançando as festas nos parques de diversão e ainda definindo se será uma nova atração dentro do Clubinho ou um novo produto dentro do nosso guarda chuva. Por enquanto, essa oferta terá uma página dentro do site do Clubinho como uma forma de teste, mas a ideia é que em um futuro próximo ela passe a ser de forma separada, com um site próprio inclusive”, diz Camargo. 

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google photo

You are commenting using your Google account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s