Cristo Redentor ganha projeções inéditas do impressionismo francês em alusão ao Dia Mundial da Água

O maior símbolo do Rio de Janeiro faz parte de uma campanha que busca alertar para a importância da água. Na próxima terça-feira (22), Dia Mundial da Água, o monumento Cristo Redentor vai receber, a partir das 21h, imagens inéditas que remetem às paisagens que são consideradas patrimônios à beira d’água, todas elas pintadas pelo pintor francês Claude Monet. A ação é uma iniciativa da UNESCO no Brasil em parceria com o Santuário Cristo Redentor e a exposição imersiva “Monet À Beira D’Água”, em cartaz no Rio.

A projeção no Cristo Redentor vai exibir as pinturas que mostram a cidade de Le Havre, na França, os canais e moinhos da Holanda, o Palácio de Westminster, na Inglaterra, e

 os canais de Veneza, na Itália. Todos esses locais são considerados Patrimônio Mundial da Humanidade pela UNESCO.

“Monet, o maior ícone do impressionismo, era apaixonado pela água e por todas as suas formas. Sabia da necessidade de preservá-la, de proteger as fontes d’água. Essa projeção busca alertar sobre a preservação do Patrimônio Mundial Natural e reforçar também que a água limpa e segura e o saneamento são direitos essenciais para a vida.

 Nada mais simbólico do que a escolha do Cristo Redentor, que também é um Patrimônio da Humanidade. Estamos projetando patrimônios em outro patrimônio”, conta o curador, Naum Simão.

A Diretora e Representante da UNESCO no Brasil, Marlova Noleto, destaca que a iniciativa é uma forma de chamar a atenção para a necessidade de buscar uma nova relação com os bens do patrimônio mundial. “Monet retratou com grande sensibilidade e beleza imagens de paisagens oceânicas e de cursos d’água doce

 reconhecidas como sítios de patrimônio mundial pela UNESCO. Assim, nesse Dia Mundial da Água, destacamos a importância de olharmos para ela com os olhos de Claude Monet, ou seja, com o olhar contemplativo de admiração e respeito”.

“Infelizmente, os bens do patrimônio mundial encontram-se ameaçados, principalmente diante de eventos climáticos extremos. No mundo, ainda temos mais de 800 milhões de pessoas sem acesso à água potável segura e 2,6 bilhões de pessoas sem acesso ao saneamento básico, colocando em risco o alcance do ODS6 e de toda a Agenda 2030. Não por acaso, o Cristo Redentor foi escolhido por ser o ícone do Patrimônio Cultural do Rio de Janeiro. Esse ano é também um marco importante pois celebramos os 50 anos da Convenção do Patrimônio Mundial. Conservar o patrimônio é garantir água para todos”, afirma Marlova.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s